Esta é uma tradução da página original em Inglês.

Malware em potencial


O software não livre (privativo) é muitas vezes um malware (projetado para maltratar o usuário). O software não livre é controlado por seus desenvolvedores, o que os coloca em uma posição de poder sobre os usuários; isso é a injustiça básica. Os desenvolvedores e fabricantes muitas vezes exercem esse poder em detrimento dos usuários aos quais eles deveriam servir.

Isso geralmente assume a forma de funcionalidades maliciosas.


Esta página descreve técnicas maliciosas que o software privativo pode usar no futuro para fins maliciosos. Não temos nenhuma evidência de que eles estejam em uso ainda.

  • 2021-07

    As empresas de publicidade estão experimentando manipular a mente das pessoas e impor uma nova forma de publicidade alterando seus sonhos. Esta “incubação de sonhos direcionados” desencadearia “sonhos revigorantes” do produto, segundo as empresas.

  • 2019-03

    As empresas automobilísticas estão apresentando uma lista de razões inteligentes pelas quais elas “têm que” colocar câmeras e microfones no carro.

    A BMW diz que seu software não armazena informações de monitoramento de motorista. Se isso significar que nenhum dos dados que saem das câmeras e dos microfones pode ser visto por qualquer outra pessoa, as câmeras e os microfones não são perigosos. Mas devemos confiar nesta afirmação? A única maneira que pode merecer confiança racional é se o software for livre.

  • 2019-03

    A Volvo planeja instalar câmeras dentro de carros para monitorar o motorista em busca de sinais de deficiência que possam causar um acidente.

    No entanto, não há nada que impeça essas câmeras de fazer outras coisas, como identificar biometricamente o motorista ou os passageiros, além do software privativo que a Volvo – ou vários governos e criminosos – poderia alterar a qualquer momento.

  • 2019-03

    Malware instalado no processador em um disco rígido pode usar o próprio disco como um microfone para detectar a fala.

    O artigo faz referência a “sistema operacional Linux”, mas parece significar GNU/Linux. Esse hack não exigiria a mudança do Linux em si.

  • 2019-02

    Alguns dispositivos portáteis de vigilância (“telefones”) agora têm sensores de impressão digital na tela. Isso significa que eles poderia coletar a impressão digital de qualquer um que opera a tela de toque?

  • 2017-12

    Os pedidos de patentes mostram que o Google e a Amazon estão interessados em fazer “assistentes digitais” estudarem as atividades das pessoas para aprender tudo sobre elas.

    Os programas de IA entenderiam o que as pessoas dizem umas às outras, observariam as roupas que vestem e os objetos que carregam (incluindo as mensagens de marketing nelas) e usariam o som para rastrear as atividades das pessoas, inclusive no banheiro ou na cama.

    Deveria ser ilegal ter tal dispositivo em seu apartamento sem obter o consentimento assinado das pessoas que moram nos outros apartamentos do prédio.

  • 2017-08

    Qualquer dispositivo que tenha um microfone e um alto-falante poderia ser se transformar em um sistema de sonar que rastreia os movimentos de pessoas na mesma sala ou em outras salas próximas.