Esta é uma tradução da página original em Inglês.

Foguetes devem ter apenas software livre? Software e appliances livres

Poderia haver um foguete que fosse software totalmente livre? Devemos exigir que a SpaceX lance o software em seus foguetes de lançamento de satélites? Não acho que a pessoa que me perguntou isso era sério, mas responder a essa pergunta pode iluminar questões semelhantes sobre os tipos de produtos que as pessoas realmente compram hoje.

Pelo que eu sei, o software como tal não é capaz de gerar impulso. Um foguete é necessariamente principalmente um dispositivo físico, portanto, não pode literalmente ser software livre. Mas pode incluir sistemas de controle computadorizado e telemetria e, portanto, software.

Se alguém se oferecesse para me vender um foguete, eu o trataria como qualquer outro appliance. Considere, por exemplo, um termostato. Se ele contiver software a ser modificado, todo o software nele contido precisa ser livre e só eu deveria ter autoridade para decidir se instalo alguma alteração. Se, no entanto, o software nele contido não é feito para ser alterado e se comunica apenas por meio de alguma interface limitada, como botões no painel de controle, um controle remoto de TV ou uma interface USB com um conjunto fixo de comandos, eu não consideraria crucial saber o que está dentro do termostato: se ele contém um chip de propósito especial ou um processador executando código, não faz diferença direta para mim como usuário. Se contiver código, pode muito bem ter um chip especial, portanto, não preciso me preocupar com qual.

Eu me oporia se aquele termostato enviasse a alguém dados sobre minhas atividades, independentemente de como isso foi implementado. Mais uma vez, o chip ou código especial não faz diferença direta. O software livre poderia me dar uma maneira de desligar a vigilância, mas não é a única maneira. Outra é desconectar suas antenas de comunicação digital ou desligá-las.

Se o foguete contiver software, lançá-lo como software livre pode ser uma contribuição para a comunidade, e devemos agradecer essa contribuição – mas isso é uma questão diferente. Esse lançamento também permite que as pessoas que compraram os foguetes trabalhem no aprimoramento do software neles, embora a natureza irreversível de muitas falhas de foguetes possa desencorajar ajustes.

Os leitores apontaram que o SpaceX recebeu importante apoio financeiro do governo dos EUA para desenvolver seus foguetes. Por direito, aceitar esse suporte deve exigir que a SpaceX lance o software do foguete sob uma licença livre, mesmo que use esse software apenas dentro de seus próprios foguetes.

Dada a experiência dos carros Tesla, que estão cheios de malware de vigilância e rastreamento que a Tesla pode alterar, mas o proprietário não, suponho que os foguetes SpaceX também tenham isso. Se algum dia os foguetes fossem vendidos como os carros e tratores de hoje, o software neles seria injusto e seria provavelmente um malware . Se o fabricante pudesse instalar um software modificado, mas o proprietário não, isso também seria injusto. As pessoas estão começando a reconhecer isso: olhe para o movimento do direito de consertar, que exige apenas o início dessas liberdades (muito menos do que liberar o software do carro) e ainda assim enfrenta uma dura luta.

No entanto, não acho que a SpaceX venda foguetes. Acho que fornece o serviço de lançamento de cargas em seus próprios foguetes. Isso torna a questão totalmente diferente: se você é um cliente, não está operando o foguete; SpaceX está fazendo isso.

O foguete que a SpaceX usa não é como seu próprio carro ou van, ou mesmo um carro ou van alugado para você. Em vez disso, é comparável à van de uma empresa de mudanças que está, no momento, transportando seus livros e móveis para o destino especificado. É a empresa de mudanças que merece controle sobre o software naquela van – não o cliente do momento.

Faz sentido tratar o trabalho de transportar suas coisas para a Mongólia Exterior, ou para o espaço sideral, como um serviço, porque o trabalho é em sua maior parte independente e principalmente independente do cliente “principalmente” não significa “absolutamente” ou “100%”), então as instruções para o trabalho são simples (leve essas caixas para ao endereço E até a data D).

Se a SpaceX lançou o software do foguete sob uma licença livre, isso lhe daria o direito de fazer, usar e distribuir versões modificadas, mas não lhe daria o direito de modificar o código em execução no foguete da SpaceX.

Mas há um tipo de atividade que uma futura nave espacial hipotética pode fazer, que nunca deve ser tratada como um serviço: atividade computacional privada. Isso porque uma atividade computacional privada é exatamente o que você pode fazer em seu próprio computador em liberdade, com software livre adequado.

Quando a tarefa de um programa é fazer computação para você, você tem o direito de exigir controle sobre o que ele faz e como, não apenas que ele obedeça às suas ordens enquanto as interpreta. Em outras palavras, você tem o direito de usar sua própria cópia de um programa livre, executando em um computador que você controla.

Não é de admirar que existam empresas que gostariam que você cedesse o controle de suas atividades de computação a elas, rotulando essas atividades como “serviços” para ser feito em seus servidores com programas que eles controlam. Mesmo coisas dirigidas minuciosamente pelo usuário como edição de texto! Este é um esquema para fazer com que você substitua a sua liberdade pelo poder deles. Chamamos isso de “Serviço como substituto de software”, SaaSS abreviadamente (consulte “A quem aquele servidor realmente serve?”), e nós o rejeitamos.

Por exemplo, imagine uma hipotética nave espacial SpaceX inteligente, que como um “serviço” quer saber tudo sobre o seu negócio para que os servidores SpaceX possam decidir quais cargas comprar e vender em quais planetas. Esse serviço de planejamento seria SaaSS – portanto, um desserviço. Em vez de usar esse desserviço, você deve fazer esse planejamento com sua cópia do software livre em seu próprio computador.

A SpaceX e outros poderiam, então, legitimamente oferecer a você o serviço não computacional de transporte de cargas, e você poderia usá-lo algumas vezes; ou você pode escolher algum outro método, talvez comprar uma nave espacial e operá-la você mesmo.