English [en]   català [ca]   français [fr]   polski [pl]   português do Brasil [pt-br]   русский [ru]   Türkçe [tr]   简体中文 [zh-cn]   繁體中文 [zh-tw]  

Esta é uma tradução da página original em Inglês.

Carta ao Editor do Dr. Dobb's Journal

Querido editor,

Eu tenho certeza de que você não compreende o como é irônico associar a mim e a Tim O'Reilly com “software aberto”.

Se o Comitê de Atividades Anti-Americanas da Casa Branca (HUAC, House Un-American Activities Committee) me perguntasse, “Você é atualmente ou foi algum dia um membro do movimento pelo software aberto”, eu poderia orgulhsamente e em alto tom responder não. Eu estive deste 1984 em campanha pelo software livre, pela liberdade. (Veja o Manifesto GNU, Dr. Dobbs Journal, Setembro de 1985.)

Software livre significa, em resumo, que você é livre para estudar o que ele faz, livre para modifica-lo, livre para redistribui-lo e livre para publicar uma versões melhoradas. (Veja http://www.gnu.org/philosophy/free-sw.html para mais detalhes.) Você merece estas liberdades; todos as merecem. Eu escrevi a Licença Pública Geral GNU (GNU GPL), o alvo da ira mais forte da Microsoft, para defender estas liberdades para todos os usuários, no espírito do movimento pelo software livre.

Anos mais tarde, em 1998, outro grupo começou a operar sob o termo “software aberto”. Eles fizeram várias contrições práticas ao movimento pelo software livre, mas eles defendem visões bem diferentes. Eles cuidadosamente evitam as questões de liberdades e de princípios que nós levantamos no movimento pelo software livre; eles citam apenas benefícios práticos de curto prazo como as rasões pelas quais eles fazem o seu movimento.

A definição que eles deram ao termo “software aberto” é um tanto mais ampla do que software livre, e portanto inclui o meu trabalho. Mas descrever a GNU GPL como uma “licença de software aberto”, como a Microsoft fez, é mais do que meio enganador. A GNU GPL incorpora a firme filosofia do movimento do software livre; ela não vem do movimento pelo software aberto. Eu não sou um membro do movimento pelo software aberto, e nunca fui.

Tim O'Reilly, em contraste, é um pilar do movimento pelo software aberto, pelo memos é o que ele diz. Entretanto, se você observar as ações em vez das palavras, a maioria dos manuais publicados por O'Reilly Associates não se qualificam como código aberto, quanto mais livre. Os poucos títulos livres são excessões. Ele poderia facilmente se desculpar ao HUAC — “Sim, eu falei sobre software aberto, mas eu na verdade não fiz muito na prática”.

Se O'Reilly mudar para vender livros livres no futuro, eles poderão se tornar verdadeiros membros do movimento pelo software livre, ou pelo menos do movimento pelo software aberto. [No final de 2001, O'Reilly Associates publicou um par de novos livros livres. Nós somos gratos por esta contribuição para a comunidade do software livre, e nós torçemos para que hajam mais.]

Com a recente fundação da FSF-Europa, e a próxima inauguração da FSF-Índia, o movimento pelo software livre está se tornando mais forte do que nunca. Por favor não nos confunda com outros movimentos em nossa comunidade.

Sinceramente,

     Richard Stallman, Presidente, Fundação para o Software Livre

 [Logo da FSF] “Nossa missão é preservar, proteger e promover a liberdade de usar, estudar, copiar, modificar e redistribuir software, e defender os direitos dos usuários de Software Livre.”

A Free Software Foundation é a principal organização que patrocina o Sistema Operacional GNU. Suporte o GNU e a FSF comprando manuais e produtos, afiliando-se a FSF como um membro associado ou fazendo uma doação diretamente à FSF ou via Flattr.

Voltar ao topo