English [en]   العربية [ar]   čeština [cs]   Deutsch [de]   français [fr]   hrvatski [hr]   italiano [it]   日本語 [ja]   Nederlands [nl]   polski [pl]   português do Brasil [pt-br]   русский [ru]   Shqip [sq]   українська [uk]   繁體中文 [zh-tw]  

Esta é uma tradução da página original em Inglês.

Sobre o Sistema Operacional do GNU

O nome “GNU” é um acrônimo recursivo para “GNU's Not Unix!”; ela é pronunciada como uma sílaba com um g forte.

[Outros artigos históricos e gerais sobre o GNU.]

O GNU foi lançado por Richard Stallman (rms) em 1983, como um sistema operacional que seria reunido por pessoas que trabalham juntas pela liberdade de todos os usuários de software para controlar sua computação. rms permanece sendo o hoje Cheif GNUisance.

O objetivo principal e contínuo do GNU é oferecer um sistema compatível com o Unix que seria 100% software livre. Não 95% livre, não 99,5%, mas 100%. O nome do sistema, GNU, é um acrônimo recursivo que significa “GNU's Not Unix” (em português, “GNU Não é Unix”) — uma maneira de homenagear as ideias técnicas do Unix, enquanto ao mesmo tempo diz que o GNU é algo diferente. Tecnicamente, o GNU é como o Unix. Mas, ao contrário do Unix, o GNU dá liberdade a seus usuários.

Distribuições de sistema totalmente livre (“distros”) que atendem a este objetivo estão disponíveis hoje, muitas usando o kernel Linux-libre (a relação entre GNU e o kernel Linux é descrita mais detalhadamente em outro lugar). Os pacotes GNU foram criados para trabalhar em conjunto de forma que possamos ter um sistema GNU funcional. Descobriu-se que eles também servem como um “upstream” comum para muitas distros, então contribuições para pacotes GNU ajudam a comunidade de software livre como um todo. Naturalmente, o trabalho no GNU está em andamento, com o objetivo de criar um sistema que dê a maior liberdade aos usuários de computadores. Os pacotes GNU incluem aplicativos orientados a usuários, utilitários, ferramentas, bibliotecas e até jogos — todos os programas que um sistema operacional pode oferecer aos seus usuários. Novos pacotes são bem-vindos.

Milhares de pessoas se juntaram para tornar o GNU o sucesso que é hoje, e há muitas formas de contribuir, tanto técnicas como não técnicas. Os desenvolvedores do GNU se reúnem de tempos em tempos em GNU Hackers Meetings (“Reuniões de Hackers do GNU”), às vezes como parte das conferências do LibrePlanet, a maior comunidade de software livre.

O GNU sido apoiado de várias maneiras pela Free Software Foundation, a organização sem fins lucrativos também fundada pelo rms para defender ideais de software livre. Entre outras coisas, a FSF aceita atribuições de copyrights e isenções de responsabilidade, para que possa atuar no tribunal em nome dos programas GNU. (Para ser claro, contribuir com um programa para o GNU, não exige a transferência do copyright para a FSF. Se você atribuir o copyright, a FSF aplicará a GPL para o programa se alguém violá-la; se você mantiver o copyright, a aplicação dependerá de você.)

O objetivo final é fornecer software livre para fazer todos os trabalhos que os usuários de computadores desejam fazer — e assim fazer o software proprietário uma coisa do passado.

VOLTAR AO TOPO


[Logo da FSF]“A Free Software Foundation (FSF) é uma organização sem fins lucrativos com a missão global de promover a liberdade de usuários de computador. Nós defendemos os direitos dos usuários de software.”

A Free Software Foundation é a principal organização que patrocina o Sistema Operacional GNU. Apoie o GNU e a FSF comprando manuais e produtos, afiliando-se a FSF como um membro associado ou fazendo uma doação diretamente à FSF ou via Flattr.