English [en]   العربية [ar]   български [bg]   català [ca]   Deutsch [de]   ελληνικά [el]   español [es]   فارسی [fa]   français [fr]   עברית [he]   hrvatski [hr]   italiano [it]   日本語 [ja]   മലയാളം [ml]   Nederlands [nl]   polski [pl]   português do Brasil [pt-br]   русский [ru]   Shqip [sq]   தமிழ் [ta]   українська [uk]   Oʻzbekcha [uz]  

Thanks to your support, 2015 marks 30 years of the FSF! In the next 30 years, we want to do even more to defend computer user rights. To kick off in that direction, we're setting our highest-ever fundraising goal of $525,000 by January 31st. Read more.

$525K
29% (155K)
Count me in

EducaçãoEm Detalhes → Por que escolas devem usar exclusivamente software livre

This translation may not reflect the changes made since 2014-03-05 in the English original. You should take a look at those changes. Please see the Translations README for information on maintaining translations of this article.

Por que escolas devem usar exclusivamente software livre

por Richard Stallman

Atividades educacionais (incluindo escolas) têm o dever moral de ensinar apenas software livre.

Existem razões gerais pelas quais todos os usuários de computador devem insistir em software livre: ele dá aos usuários a liberdade de controlar seus próprios computadores — com software proprietário, o computador faz o que o dono do software quer, não o que o usuário quer. O software livre também dá aos usuários a liberdade de cooperar uns com os outros e levar a vida com retidão. Essas razões se aplicam às escolas, assim como a qualquer pessoa. O propósito deste artigo é expor razões adicionais que se aplicam especificamente à educação.

Em primeiro lugar, o software livre pode poupar dinheiro às escolas. Ele proporciona às escolas, como a outros usuários, a liberdade de copiar e redistribuir o software; então, o sistema escolar pode fazer cópias para todos os computadores que possui. Em países pobres, isso pode ajudar a acabar com a exclusão digital.

Essa razão óbvia, embora importante em termos práticos, é um tanto superficial. Desenvolvedores de software proprietário podem eliminá-la ao doar cópias às escolas. (Aviso: uma escola que aceita tal oferta pode ter que pagar para atualizar o software mais tarde.) Então vejamos as razões mais profundas.

Escolas têm uma missão social: ensinar seus alunos a serem cidadãos de uma sociedade forte, capaz, independente, cooperativa e livre. Elas devem promover o uso de software livre, do mesmo modo como promovem a reciclagem. Se as escolas ensinarem software livre, os alunos tenderão a usá-lo depois de se graduar. Isso ajudará a sociedade como um todo a escapar do domínio (e abuso) das megacorporações.

O que as escolas devem se recusar a ensinar é a dependência. Essas corporações oferecem amostras grátis a escolas pela mesma razão que algumas companhias de tabaco distribuem cigarros grátis a menores: para que as crianças se viciem (1). Eles não darão descontos a esses estudantes quando adultos e graduados.

O software livre permite aos estudantes que aprendam como o software funciona. Alguns estudantes, quando chegam à adolescência, querem aprender tudo o que podem sobre computadores e software. Têm uma curiosidade intensa de ler o código fonte dos programas que eles usam todos os dias. Para aprender a escrever bom código, os estudantes precisam ler e escrever muito código. Eles precisam ler e entender programas reais e que as pessoas de fato usem. Somente o software livre permite isso.

O software proprietário rejeita a sede de conhecimento dos estudantes. Ele diz: “O conhecimento que você deseja é secreto — aprender é proibido!” O software livre encoraja todos a aprender. A comunidade do software livre rejeita o “sacerdócio da tecnologia”, que mantém o público geral ignorante de como a tecnologia funciona; nós encorajamos estudantes de qualquer idade e situação a ler o código fonte e aprender tanto quanto eles queiram aprender. Escolas que usam software livre permitirão que estudantes com um dom para programar avancem.

A razão mais profunda para se utilizar software livre nas escolas é a educação moral. Nós esperamos que as escolas ensinem aos alunos fatos básicos e habilidades úteis, mas seu trabalho não se limita a isso. O trabalho mais fundamental das escolas é ensinar como ser um bom cidadão, o que inclui o hábito de ajudar uns aos outros. Na área da computação, isso significa ensinar as pessoas a compartilhar software. Escolas, começando pelo berçário, devem ensinar a seus pupilos que “se você traz software para a escola, você deve compartilhá-lo com seus colegas. E você deve mostrar o código fonte à turma, caso alguém queira aprender.”

Naturalmente, a escola deve praticar aquilo que prega: todo software instalado pela escola deve estar disponível para que os estudantes copiem, levem para casa e passem para frente.

Ensinar os estudantes a usar software livre e a participar na comunidade do software livre é uma lição cívica levada à prática. Isso também ensina aos alunos a se espelhar no serviço público ao invés de nos magnatas. Todos os níveis da educação devem usar software livre.

  1. Em 2002, a companhia de tabaco RJ Reynolds foi multada em 15 milhões de dólares por distribuir amostras grátis de cigarros em eventos frequentados por crianças. Veja http://www.bbc.co.uk/worldservice/sci_tech/features/health/tobaccotrial/usa.htm.

 [Logo da FSF] “Nossa missão é preservar, proteger e promover a liberdade de usar, estudar, copiar, modificar e redistribuir software, e defender os direitos dos usuários de Software Livre.”

A Free Software Foundation é a principal organização que patrocina o Sistema Operacional GNU. Suporte o GNU e a FSF comprando manuais e produtos, afiliando-se a FSF como um membro associado ou fazendo uma doação diretamente à FSF ou via Flattr.

Voltar ao topo