Esta é uma tradução da página original em Inglês.

Assinaturas privativas


O software não livre (privativo) é muitas vezes um malware (projetado para maltratar o usuário). O software não livre é controlado por seus desenvolvedores, o que os coloca em uma posição de poder sobre os usuários; isso é a injustiça básica. Os desenvolvedores e fabricantes muitas vezes exercem esse poder em detrimento dos usuários aos quais eles deveriam servir.

Isso geralmente assume a forma de funcionalidades maliciosas.


Parece simples dizer que um determinado programa “requer uma assinatura”. O que isso significa concretamente é que contém uma bomba-relógio, de modo que se recusará a operar após essa data. Ou então está amarrado a um servidor, e esse servidor verifica a data. Qualquer um deles é uma funcionalidade maliciosa.

Exemplos de assinaturas de software que prejudicaram os usuários diretamente são fornecidos abaixo.

Se você conhece um exemplo que deveria estar nesta página, mas não está aqui, por favor, escreva para <webmasters@gnu.org> para nos informar. Por favor, inclua a URL de uma ou duas referências confiáveis para servir como comprovação específica.